Português
Your address will show here +12 34 56 78
Eventos, Fique por Dentro, Programa de Integridade
Em um mundo corporativo que está cada vez mais regulado, os terceiros e a cadeia de fornecedores são um dos maiores pontos de riscos. Ineficiências na gestão desse grupo de stakeholders podem levar a enormes perdas financeiras, além de abrir espaço para corrupção. Combater esses perigos deve ser feito através do due diligence de terceiros.

O que é o due diligence de compliance?

O due diligence não é nada mais do que investigar uma empresa antes que seja feita uma parceria entre ela e a sua empresa. Por exemplo, antes de uma fusão ou aquisição, inclusão dela na sua cadeia de fornecimento ou uma parceria de produção.

Nesse processo podem ser encontradas “red flags”, que são indicadores de algum perigo ou atividade ilícita que devem ser investigados mais a fundo. Alguns exemplos desses sinais são:

  • Se o terceiro tem sido alvo de ações de aplicação penais ou ações civis por atos sugerindo conduta ilegal, imprópria ou antiética.
  • Se o terceiro não tem em prática um programa de compliance ou código de conduta adequado ou se recusa a adotar um.
  • O terceiro faz contribuições políticas grandes ou frequentes.
  • O terceiro tem uma relação familiar com uma autoridade pública estrangeira ou agência governamental.
  • O terceiro se recusa a firmar um contrato escrito, ou solicita para executar serviços sem um contrato escrito quando ele é pretendido.

As possibilidades de perigos são incontáveis, e por esse motivo, o processo e framework de análise desses riscos na sua empresa deve ser muito sólido. Possíveis documentos que podem ser analisados nesse processo podem ser registros financeiros, contábeis, previdenciários, trabalhistas, imobiliários, tecnológicos, jurídicos, entre outros.

Porque fazer o due diligence de terceiros

O due diligence é extremamente importante por diversos motivos, mas os 3 principais são:

  • Lei anticorrupção:
A Lei Anticorrupção brasileira estabeleceu que sua empresa pode ser responsabilizada por atos cometidos em seu benefício, direta ou indiretamente, independente do conhecimento e do consentimento da sua empresa.

Ou seja, você pode sofrer as consequências pesadas da Lei, como multas e perda de mercado, se um terceiro infringir a lei e os benefícios se estenderem a você.

  • Exigência do mercado:
Uma “red flag” de uma empresa é ela não possuir um bom programa de compliance e, dentro disso, também um programa de due diligence. Por isso, esse processo também pode ser invertido.

Empresas que desejam fazer negócios com você também vão investigar para ter certeza de que você é um bom parceiro. Se você não houver um programa sólido de due diligence, pode ser motivo de desconfiança, e você pode perder negócios.

Além disso, a Lei Anticorrupção também exige que empresas tenham um bom programa de compliance para fazer negócios com o governo federal. Se sua empresa não houver um programa sólido, perde-se uma enorme fatia do mercado federal, e estadual onde esta lei for regulamentada.

  • Exigência da sociedade
O terceiro grande motivo para fazer um due diligence forte são as novas exigências que a sociedade faz em cima das organizações. As gerações mais jovens têm preferência por apoiar, trabalhar em e comprar de empresas que estão de acordo com seus valores.

Disso surgiu a chamada “cultura de cancelamento”. Com o poder das redes sociais, é possível fazer campanhas fortes contra empresas que não prezam pela ética, sustentabilidade, etc., ou que apenas se associam a uma organização ou pessoa que não está de acordo com esses valores.

Como inovar no due diligence?

O processo de criação de um bom framework de due diligence é longo e complexo. Ele se resume em, basicamente, analisar possíveis terceiros, classificá-los de acordo com o grau de risco, escolher os terceiros que serão contratados e justificar a escolha.

É possível aplicar tecnologias inovadoras em diversas etapas desse processo. Com as ferramentas certas, é possível automatizar tomadas de decisões, e ainda contar com a precisão da inteligência artificial na hora de decidir qual o terceiro mais seguro.

Outras formas de aplicar tecnologia são em ferramentas de big data, que analisam mares de dados disponíveis na internet e em outras fontes para fazer uma avaliação detalhada dos possíveis “red flags” da empresa e sistemas de computação em nuvem para centralizar todo o processo e as justificativas.

No próximo Compliance Talks, dia 03/12 às 17h, vamos falar justamente sobre esse tema. Um especialista em gestão de riscos e compliance vai apresentar em detalhes como esse processo é feito.

Depois, o CEO do clickCompliance, Marcelo Erthal, especialista em tecnologia para compliance, vai apresentar como você pode aproveitar tecnologias como I.A., R.P.A e cloud computing no due diligence.

Inscreva-se gratuitamente no site: http://compliancetalks.com.br/
0

Canal de Denúncias, Eventos
O clickCompliance obteve o 4o lugar em um ranking que selecionou as 10 melhores startups LegalTechs do país. Além disso, foi a única selecionada do setor de compliance. O ranking é resultado de um processo anual que mede a atratividade das startups de forma objetiva, por meio das relações de inovação aberta registradas e validadas entre empresas e startups no ano.

A metodologia do Ranking 100 Open Startups dá pontos para as startups que mais despertam interesse em médias e grandes instituições a cada ano. Para serem elegíveis, as startups devem ter faturamento inferior a R$ 10 milhões no exercício fiscal do ano anterior à publicação do Ranking, não podem ter recebido mais de R$ 10 milhões em investimento direto e não devem ser controladas por grupo econômico, mas sim por empreendedores à frente do negócio.

O que são LegalTechs?

LegalTechs são startups que apresentam soluções tecnológicas para o mundo jurídico. Também podem ser conhecidas como LawTechs. É um setor em alta e tem apresentado crescimento forte nos últimos anos. Em 2016 e 2017 foram investidos cerca de 24 milhões de dólares em LegalTech. Já em 2018, esse número saltou para um investimento de impressionantes 1.6 bilhões de dólares.

Já existem soluções sendo desenvolvidas no Brasil que inovam para o judiciário, usando tecnologias como inteligência artificial, por exemplo. No entanto, as aplicações de inovação especificamente no compliance tem se mostrado mais lento do que outros dentro do setor legal. Tanto que o clickCompliance foi a única voltada para esses profissionais no ranking.

O clickcompliance e inovação

A premiação também teve foco em startups que participassem de projetos de Open Innovation. Esses projetos são processos de inovação no qual organizações promovem ideias, pensamentos, processos e pesquisas abertos, a fim de melhorar o desenvolvimento de seus produtos e serviços.

Além de estarmos sempre buscando essas oportunidades de fazer parcerias desse tipo com empresas para entender mais de perto as dificuldades dos profissionais de compliance, sempre buscamos formas de trazer inovação aos compliance officers e ao nosso produto.

O Compliance Talks é um evento que promovemos com o intuito de apresentar formas inovadoras de fazer compliance. Explicamos de forma simples o que são as tecnologias e como já é possível aplicar nos seus processos.

Além disso, o nosso produto está sempre sendo melhorado com o objetivo de fazer um compliance mais inovador. Por exemplo, nosso canal de denúncias avançado já utiliza inteligência artificial para ajudar no processo de apuração da denúncia. Isso foi possível devido à nossa participação em editais de fomento à inovação e a contratação de especialistas do setor de I.A.


 
0

Eventos, Fique por Dentro
A inteligência artificial é uma tecnologia que vem sendo usada cada vez mais nas empresas. Inclusive, já tem tempo que deixou de ser apenas um diferencial e se tornou uma necessidade.

Muitos podem acreditar que entender o que é e como funciona a I.A. é uma preocupação exclusiva dos profissionais de tecnologia. No entanto, nós acreditamos que os profissionais de compliance devem entender também de conceitos e teorias sobre o tema.

Por isso, vamos fazer uma introdução à inteligência artificial para o compliance officer para que esse profissional possa começar a conhecer melhor essa tecnologia e aplicar melhor na sua empresa e trabalho.

Você também pode aprender sobre tecnologia para o compliance no nosso evento Compliance Talks Live. O tema dessa edição é justamente o compliance e a I.A.

O que é exatamente a inteligência artificial?

Em termos bastante rudimentares, a I.A é a capacidade de computadores e a resolverem problemas ao aprender com seus erros.

Uma definição tradicional é “a capacidade de um sistema de interpretar corretamente dados externos, aprender com esses dados e usar esses aprendizados para atingir metas e tarefas específicas por meio de adaptação flexível”.

Uma das formas mais conhecidas de fazer isso é através do aprendizado de máquina (machine learning). Isso é quando um computador é programado para começar a detectar padrões em grandes quantidades de dados.

Um humano fornece uma base de informações e características de uma coisa. O programa vai analisar essas informações e buscar correspondências em outras bases de dados que ele ainda não conhecia.

Por exemplo, filtros de spam em caixas de e-mail. Um programa analisa diversos e-mails marcados como spam.

Ao analisar características em comum, ele vai buscar essas mesmas características em e-mails novos que chegam e identificá-los como sendo da mesma categoria.

Inteligência Artificial na Prática

Essa tecnologia pode ser usada em diversos setores, não só o compliance. Alguns dos mais comuns são:

  • Aviação
Os aeroportos usam a I.A. para fazer a distribuição mais eficiente dos aviões nos portões, e para determinar preços de passagens.

  • Indústria
Robôs que usam a I.A. são cada vez mais usados para realizar trabalhos repetitivos que podem ser perigosos ou ineficientes quando feitos por humanos.

  • Mercado Financeiro
O mercado financeiro frequentemente usa algoritmos para fazer análises cada vez mais complexas.

  • Compliance
Algumas aplicações da inteligência artificial para o compliance são em canais de denúncias, monitoramento de legislação e análise de big data.

Compliance Talks

Nesse evento vamos fazer uma introdução mais completa do tema de Inteligência Artificial e Integridade, com várias dicas e espaço para dúvidas.

A primeira edição, no dia 28/05, vai ser uma introdução ao tema e uma explicação do que é e como funciona a I.A., além de exemplos práticos mais abrangentes.

A segunda data, no dia 04/06, vai abordar mais especificamente a inteligência artificial para o compliance, como sua evolução no mercado, exemplos de possibilidades e como você pode implementar na sua empresa.

O palestrante será Marcelo Erthal, CEO do clickCompliance e especialista em inovação e tecnologia para programas de Compliance e Integridade.

Uma inscrição no site já vale para ambas as datas.
0

Como fazer, Eventos
O setor do compliance não precisa e não deve ser separado do cenário de transformação constante da tecnologia e inovação. Inclusive, devem andar lado a lado, já que, afinal, o dever da tecnologia é facilitar o trabalho dos demais setores de uma empresa.

No entanto, para conseguir adotar a melhor solução possível para cada desafio, o compliance não pode depender exclusivamente de profissionais de T.I e suas soluções.

Os profissionais da área de compliance devem buscar conhecer melhor a tecnologia para trabalhar junto com a T.I. e construir juntos as melhores estratégias.

Por que fazer isso?

O principal desafio das soluções de tecnologia corporativas é conseguir adotar alguma que realmente se enquadra nas suas dificuldades particulares. Cada empresa tem suas particularidades, e cada equipe de compliance tem necessidades e dificuldades diferentes.

Quando um profissional de compliance conseguir conhecer bem como a tecnologia funciona, é possível ver todas as possibilidades que ela pode trazer.

Quando o compliance officer entender tanto o que existe no mercado da tecnologia e como funciona, fica mais fácil entender o que ele precisa especificamente, e que tecnologia vai servir melhor a sua equipe.

Assim, ao em vez de depender dos especialistas em tecnologia que normalmente não sabem quais as dificuldades do dia a dia do trabalho de outro setor, o profissional de compliance pode sugerir soluções baseados em seu conhecimento de ambas as áreas.

Como fazer isso?

É possível ganhar esses conhecimentos buscando cursos e eventos relacionados a tecnologia em níveis mais iniciantes. Eles ajudam a começar a entender como funciona e quais as tecnologias disponíveis que podem ser aplicadas em diversos setores de uma empresa, inclusive o compliance.

Alguns exemplos de tecnologias que o podem ser aproveitadas são o Big Data, Inteligência Artificial e Cloud Computing. Dependendo de como aplicadas, podem ajudar a facilitar muito os processos do compliance, do planejamento de estratégias à implantação.

No entanto, nem sempre o conteúdo disponível sobre os temas é pensado para pessoas de áreas distantes. Além de ser mais técnico, não costumam fazer a ligação entre o tema e diferentes áreas de uma empresa, mostrando utilidades práticas.

Por isso, o clickCompliance criou o Compliance Talks. Esse evento sobre tecnologia foi pensado para compartilhar a nossa expertise em temas de inovação e tecnologia especificamente para profissionais de compliance.

Em 2019 tivemos edições em São Paulo e Belo Horizonte sobre o primeiro tema, Inteligência Artificial e Integridade. Agora, faremos uma versão webinar para conseguirmos levar o nosso evento para todos após o cancelamento das novas datas presenciais.

Como participar?

O nosso evento terá duas partes em duas datas: uma introdução mais técnica à inteligência Artificial e uma parte sobre a aplicação prática da I.A no compliance.

A primeira ajudará os profissionais a entenderem o que está por trás dessa tecnologia, que também ajuda a imaginar utilidades da tecnologia além do que será apresentado e poder conversar melhor com a T.I para escolher as melhores soluções.

A segunda parte vai mostrar algumas utilidades da I.A. na prática especificamente para o compliance. A inscrição para as duas partes pode ser feita no site do evento: www.compliancetalks.com.br.
0

Eventos, LGPD
Em meio à crise do COVID-19 (coronavírus), o clickCompliance, de acordo com sugestões de profissionais de saúde e dos governos federal e estaduais, não recomenda a ida a nenhum evento presencial para assim evitar a contaminação própria e dos outros. Muitos deles, inclusive estão sendo prorrogados ou cancelados devido à pandemia. Atualizaremos este post com eventos com datas mais distantes.

O objetivo do clickCompliance sempre foi mais do que ser apenas um software de Compliance. Buscamos ajudar a difundir o conhecimento sobre compliance, as novidades e inovações que existem no setor.

Por isso, criamos esse post com os próximos e principais eventos sobre LGPD e compliance. Todos estão convidados a comentar algum evento que você acha que esteja faltando ou que você quer divulgar (não garantimos a inclusão das sugestões no post. Só incluiremos eventos presenciais e com link externo com mais informações como site ou página do evento).


LGPD: O que precisa ser feito na Prática para se adequar à Legislação – 26/03/2020 – adiado para 29/04



Esse workshop tem o objetivo de instruir gestores do compliance e de outras áreas da importância de se preocupar com as novas regulamentações. Também busca mostrar a importância de todas as áreas dialogarem e terem o mesmo objetivo de estarem em compliance com a LGPD.

Horário: 9h – 18h00

Evento Pago

Inscrições: Sympla

Realização: BI Gestão e TI e Duplo Foco

Compliance Summit – 06/04/2020 – adiado para 07/05



Esse evento vau reunir em São Paulo diversos profissionais de compliance de grandes empresas para discutirem a implementação prática do compliance.

Entre os temas que serão discutidos estão monitoramento e tecnologia, a LGPD, terceiros, investigações e o valor do compliance para o negócio.

Horário: 8h30 – 18h

Evento Pago

Inscrições: http://compliance.corpbusiness.com.br/

Realização: Corpbusiness


Secure Talks – 14/04/2020 – adiado para 29/05

 



O Workshop “Secure Talks” vai abordar o tema “Papel dos Sistemas de Governança de Dados na Adequação à LGPD”. Acontece em 14 de abril no CUBO em São Paulo.

Horário: 9h – 12h

Evento Pago

Inscrições: Sympla, Telefone/Whatsapp ((11) 3138-4619), E-mail (info@tiinside.com.br)

Realização: TI Inside

Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) – 29/04/2020



Este encontro em São Paulo tem o objetivo de ajudar profissionais da área de compliance a se adequares à nova LGPD e a conseguir formular regras de boas práticas e de governança de acordo com a lei.

Será ministrado por uma professora de pós-graduação e MBA da Fundação Getúlio Vargas, e de mestrado da Universidade Alemã de Steinbeis. O curso oferecerá material, almoço, coffee break e certificados.

Horário: 8h30 – 18h

Evento Pago

Inscrições: Eventbrite

Realização: Propagar Training

1º Brazilian Data Protection and Privacy Summit – 04,05/06/2020 – adiado para 05,06/08



Este evento, que será em São Paulo, será a primeira edição e vai buscar sanar as dúvidas que vêm surgindo com as novas legislações sobre privacidade de dados. É organizado pela ESENI e o Instituto ARC, organizadores do Compliance Across Americas.

O evento visa educar e engajar executivos dos departamentos jurídicos, de Compliance e da área de TI sobre os preceitos da LGPD e de sua aplicação e impacto nas atividades das empresas. Vai reunir especialistas de diversas áreas, nacionais e internacionais, para debater o tema.

Horário: 05/08: 8h00 – 19h
06/08: 08h00 – 18h30

Evento Pago

Inscrições: Sympla

Realização: ESENI

CPDP Latam 2020 – 23,24,25/06/2020 – adiado para 2021



Este evento contará com as edições latino-americanas das conferências Computers, Privacy and Data Protection (CPDP), MyData, e Privacy Law Scholars Conference (PLSC). Será no Rio de Janeiro, e o foco é a Proteção de Dados na América Latina, incluindo questões sobre democracia, inovação e regulação.

Informações: https://cpdp.lat/ 

Realização: CPDP 

2º Congresso Internacional de Proteção de Dados – 06,07/11/2020



Esse evento vai cobrir, com ainda mais urgência do que na primeira edição, o tema da proteção de dados e a LGPD. Contará com um Workshop Day e um dia de sessões plenárias, com palestras e painéis, também divididos por trilhas de conhecimento.

Horário: 06/11: 8h00 – 18h00

07/11: 8h00 – 18h15

Evento Pago

Inscrições: https://congressodeprotecaodedados.com.br/inscricoes/  

Realização: LEC e Opice Blum Academy

11º Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais – Sem data confirmada



Este evento, que acontecerá em São Paulo, já está na 11ª edição. Desde a última edição, a LGPD é um tema que é foco da conversa, e em 2020 não será diferente. 

Conta com participações de especialistas de diversos setores e reconhecidos nacional e internacionalmente, entre eles representantes do governo, da comunidade científica e tecnológica, de empresas e do terceiro setor.

Informações: https://seminarioprivacidade.cgi.br/ 

Realização: Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br)


0

Eventos
Para começar o ano de 2020 com o pé direito, gostaríamos de refletir um pouco sobre um grande momento para nós que fechou o último ano com chave de ouro. Foi o reflexo de grandes mudanças e muito crescimento, além de um sinal do que vem por aí em 2020.

O clickCompliance recebeu mais um destaque no ramo da inovação. Ficamos na segunda colocação da etapa Brasil do Comet Competition 2019, a maior competição de startups B2B do mundo. A competição é internacional e busca soluções inovadoras e revolucionárias que tenham aplicação para canais de tecnologia.

O CEO do clickCompliance, Marcelo Erthal, foi para São Paulo participar do evento, apresentar o produto e receber o prêmio. “Muito feliz com o reconhecimento! Parabéns a equipe do clickCompliance e todos os nossos clientes que contam conosco nessa jornada de ética e integridade!”, ele disse.

Para o clickCompliance, é ainda mais especial recebermos essa honra, porque reconhece nosso esforço de mostrar cada vez mais que o Compliance, a Ética e a Integridade podem, e devem, dialogar com a tecnologia.

Veja abaixo algumas fotos do evento, e entre no site do clickCompliance Innovation Lab para conhecer nossas iniciativas de Compliance em tecnologia.

0