Como fazer, Programa de Integridade

Compliance Ambiental: Como Montar um Programa

A demanda por responsabilidade ambiental e sustentabilidade nas empresas nunca esteve tão forte. E no Brasil, um país que sempre ostentou muitos recursos ecológicos, e ensinou sua população e o mundo a valorizá-los, é ainda mais importante que organizações invistam em programa de compliance ambiental.

Qualquer empresa cujas atividades possam ter algum impacto no meio ambiente, direta ou indiretamente, deve buscar formas de estar conforme as diversas regulamentações ecológicas. Além disso, deve buscar cada vez mais ser ativo na promoção da defesa do meio ambiente para garantir a segurança e o apoio dos diversos stakeholders.

Porque investir em compliance ambiental?

Investir em compliance ambiental traz diversos benefícios. Empresas que estiveram envolvidas em escândalos ambientais tiveram que pagar multas elevadas, sofreram embargo de equipamentos e instalações e até tiveram suas atividades suspensas.

Já as que possuíam um bom programa de compliance puderam comprovar que colocaram todos os procedimentos possíveis em prática. Ou seja, fizeram tudo em seu poder para evitar que os desastres acontecessem.

No entanto, além das multas e suspensões, uma empresa pode sofrer muitas consequências se estiver envolvida em algum escândalo ambiental, como:

  • Expulsão do Índice de Sustentabilidade Empresarial da BOVESPA (ISE);
  • Queda no valor das ações;
  • Perda de mercados internacionais, que são mais rigorosos quanto à proteção ambiental;
  • Perda de consumidores e de faturamento;
  • Sofrer responsabilização penal, civil e administrativa.

Como fazer o programa de compliance ambiental?

O maior desafio do profissional de compliance que está trabalhando com o compliance ambiental é conseguir tirar o discurso do papel e torná-lo realidade. Afinal, em muitas empresas os impactos ambientais estão relacionados à cadeia de produção, terceiros, e outros processos complexos.

Ao lidar com tantos fatores que são fundamentais para o funcionamento da empresa, o profissional de compliance tem que trabalhar muito para criar um programa que consiga penetrar todas essas esferas da empresa e tornar a proteção ao meio ambiente parte da cultura corporativa.

Mapeamento de legislação

O primeiro passo é entender o cenário de regulamentação ambiental que é pertinente à atuação de sua empresa. É preciso conhecer a fundo todo tipo de lei, norma, decreto, etc. Ao qual a sua empresa precisa estar conforme.

Mapeamento de riscos

Após entender as normas ambientais que tangem à sua empresa, é hora de entender os riscos que podem se apresentar na sua empresa. Com essas informações é possível criar os relatórios de avaliação de impacto que irão priorizar todas as atividades futuras do programa de compliance ambiental.

Produção de políticas

O primeiro passo de real implementação do programa de compliance ambiental é a produção de políticas corporativas. É imprescindível fazer políticas gerais como Código de Ética e Conduta, mas também utilizar os relatórios de impacto para identificar as fraquezas da empresa e criar políticas de prevenção.

Realização de treinamentos periódicos

Quando forem criadas as políticas corporativas, é hora de criar um plano de treinamentos para sustentar o conteúdo das políticas ao longo do tempo.

Políticas corporativas são documentos burocráticos. Apesar de terem validade e precisarem ser aceitas periodicamente, são densos e difíceis de serem absorvidos e lembrados por colaboradores. Por isso, uma agenda de treinamentos com frequência ajuda na absorção do conteúdo e aumenta o engajamento com o programa de compliance ambiental.