Ambiente de trabalho, Fique por Dentro, Fique por Dentro

Departamento de compliance: o que ele pode fazer por sua empresa?

Click to rate this post!
[Total: 1 Average: 5]
Ter um departamento de compliance é um diferencial para a prevenção de riscos e o combate às irregularidades nas empresas. O setor é responsável por acompanhar o dia a dia dos funcionários, a rotina de produção e os processos de trabalho com foco na conformidade com a legislação vigente.

Na prática, os profissionais que integram o departamento são responsáveis por criar e administrar a
política de compliance. Isso significa que a equipe irá definir um conjunto de normas e procedimentos internos para garantir que não haja o descumprimento das leis que abrangem o negócio.

Dessa forma, o trabalho do departamento de compliance aumenta a segurança jurídica da empresa, evitando sanções que possam ser aplicadas por órgãos reguladores e outras autoridades.
Mas esse não é o único benefício para as organizações que possuem um setor de compliance.

Quer saber mais? Prossiga a leitura!

Neste conteúdo, explicaremos quais são as atribuições do setor e as vantagens de tê-lo na sua empresa. Também daremos orientações sobre como formar uma boa equipe de compliance.


Quais são as atribuições do departamento de compliance

Conforme dito anteriormente, o departamento de compliance tem como principal função garantir a conformidade da empresa com as leis, as normas regulatórias e as resoluções que se aplicam à atividade da empresa.

Para isso, deve ser criada uma política interna de compliance que será seguida por todos os funcionários. Periodicamente, é necessário que ela seja avaliada a fim de identificar possíveis necessidades de ajustes e atualizações.

Para a realização desse trabalho, o departamento de compliance deve:


Avaliar os riscos

A primeira atribuição dos profissionais de compliance é fazer uma avaliação de riscos da empresa. Para isso, é preciso acompanhar a rotina dos setores e verificar se todos os processos estão de acordo com a legislação, se há dificuldades no cumprimento das determinações e quais etapas são mais suscetíveis às falhas.

Após a análise, o departamento de compliance será responsável por realizar uma gestão de risco que, em síntese, consiste na elaboração de ações para minimizar as possibilidades de descumprimento da legislação.


Definir a política de compliance

No processo de gestão de riscos, é definido o programa de compliance da empresa, que reúne todas as normas e os procedimentos que deverão ser seguidos pelos funcionários.

O programa pode estabelecer:

  • Normas de comportamento;
  • Regras para a realização de processos;
  • Procedimentos internos para prevenção, fiscalização e combate de irregularidades;
  • Uso de ferramentas para aumentar a eficiência do compliance, como o canal de denúncias;
  • Sanções aplicáveis para os casos de irregularidades e descumprimento do programa.


Instrução aos funcionários

A instrução sobre o programa de compliance criado pela organização também é uma atribuição do departamento. Neste sentido, podem ser realizados trabalhos em conjunto com as áreas de Comunicação e Recursos Humanos para a divulgação e o esclarecimento das informações junto aos funcionários.

Entre as ações que contribuem para instruir estão:

  • Incluir o programa no Código de Conduta;
  • Divulgar as informações nos canais de comunicação interna;
  • Fazer campanhas de conscientização sobre a importância do compliance;
  • Realizar treinamento de compliance para esclarecer dúvidas sobre o funcionamento do programa.


Prevenção e monitoramento

O trabalho do departamento de compliance não termina com a implantação do programa. Para garantir a sua eficiência, é importante criar estratégias de monitoramento para avaliar o andamento do trabalho, como a realização de avaliações de desempenho e auditorias.

Também é preciso garantir a prevenção contra outros riscos que possam surgir. É válido lembrar que as leis podem ser modificadas com o passar do tempo, exigindo atualizações no programa de compliance. A empresa pode adotar novos processos e, assim, ser preciso uma nova avaliação de riscos.

O trabalho de prevenção e monitoramento do departamento de compliance é contínuo.



Fiscalização e solução de problemas

Ainda entre as atribuições do departamento de compliance estão a fiscalização e a solução de irregularidades no ambiente empresarial. Isso pode ser feito com a implantação de um canal de denúncias e a investigação das informações recebidas.

Após a apuração, se houver a confirmação da irregularidade, é necessária a aplicação das sanções já previstas pelo programa de compliance e publicadas no Código de Conduta.


Benefícios da empresa ter um setor de compliance

Ter um departamento de compliance na empresa é uma forma de promover a conscientização de todos os funcionários sobre a importância de estar em conformidade com a legislação. Isso garante uma série de benefícios ao negócio, como:


Cuidado com a reputação

O compliance evita danos à reputação da empresa causados pelo descumprimento de leis e envolvimento em escândalos de corrupção, fraude e outras irregularidades.


Vantagem sobre a concorrência

Os consumidores têm valorizado cada vez mais as empresas com boa reputação no mercado. Por isso, o compliance também é uma vantagem sobre a concorrência.


A
tração de investidores

A movimentação dos consumidores é semelhante à observada entre os investidores, que priorizam realizar negócios com empresas que tenham uma boa reputação no mercado e uma gestão transparente.

Em alguns casos, ter um departamento de compliance é um requisito para captar investimentos.


Redução de perdas

A não conformidade resulta em prejuízo financeiro para as empresas, decorrente de multas, sanções, ações judiciais, roubos e fraudes. O trabalho do departamento de compliance reduz as perdas financeiras dessa natureza.


Consolidação da ética

Com a implantação e a condução de um programa de compliance eficiente, a empresa consolida uma cultura organizacional ética e responsável, o que também promove melhorias para o ambiente de trabalho.



Como formar um departamento de compliance

Para alcançar os resultados esperados, a equipe de compliance deve estar comprometida e dedicada com as suas atribuições. Confira o passo a passo para formar um departamento eficiente:

Escolha a liderança

O Chief Compliance Officer (CCO) será responsável por liderar o departamento. É importante escolher um profissional que tenha as seguintes habilidades:

  • Conhecimento e domínio da legislação;
  • Liderança;
  • Boa comunicação;
  • Bom relacionamento interpessoal;
  • Disciplina;
  • Organização.

Defina a estrutura da equipe

A equipe do departamento de compliance pode ser dividida em assistentes, analistas, coordenadores e supervisores. Nem sempre há necessidade de todos os cargos. A estrutura depende do porte da empresa e da demanda do setor.



Prepare os profissionais

Os profissionais do departamento de compliance devem conhecer muito bem a realidade da empresa e isso requer preparação. Realizar capacitações sobre rotinas e processos da empresa, permitir a participação dos profissionais em reuniões administrativas e dar acesso para que eles dialoguem com os setores é fundamental para prepará-los para esse trabalho.


Soluções tecnológicas para o departamento de compliance

A tecnologia pode ser uma grande aliada do departamento de compliance. Há ferramentas que contribuem para maior agilidade e precisão do trabalho.

Author


Avatar

Helen Lugarinho

Apaixonada por tudo o que envolve comunicação, compliance, cultura e pessoas! Novas histórias e desafios me movem.